Brasil é o 14º maior emissor de CO2, de acordo com dados de 2009. Mas os números podem enganar


O The Guardian tem feito, nos últimos anos, excelentes trabalhos utilizando estatísticas e modelos de visualização de dados. A equipe do DataBlog, liderada por Simon Rogers, tem uma lista valiosa de ótimas reportagens utilizando tais princípios, muitas delas interativas.

Em janeiro de 2011, aproveitando dados da U.S. Energy Information Administration, analisou o histórico de emissões de CO2 dos países e extraiu mudanças ao longo do tempo. Mais: criou um mapa-mundi para mostrar quem são os maiores emissores. O Brasil é o 14º da lista.

Entre as principais constatações da equipe do DataBlog do The Guardian, é que a China transformou-se no principal emissor de CO2 do mundo, ultrapassando os Estados Unidos entre 2006 e 2007. Os norte-americanos, inclusive, reduziram as emissões entre 2007 e 2009.

An-atlas-of-pollution-ill-007

Lição principal – Os jornalistas fazem questão de afirmar que as estatísticas precisam ser analisadas por várias frentes para obter um cenário mais próximo da realidade. Uma das formas é verificar as emissões dos países de acordo com a quantidade de habitantes. Com a maior população do globo terrestre, a China está bem abaixo dos Estados Unidos – que mantém-se na liderança sob este ponto de vista.

Pelas estatísticas, cada cidadão norte-americano emite 18 toneladas de CO2 por ano, contra menos de 6 toneladas/ano de um chinês e 1,4 toneladas/ano de um indiano. A média mundial, em 2009, era de 4,5 toneladas por pessoa.

Tão importante quanto as descobertas que as estatísticas mostram – ainda mais em um momento que os líderes mundiais se reúnem na Rio+20, no Rio de Janeiro, é não esquecer a lição do DataBlog. Os mesmos dados podem trazer informações muito diferentes – depende sempre do ponto de vista.

E o Brasil? – Ao analisar os dados, algumas conclusões rápidas surgem sobre o desempenho brasileiro. Entre 2000 e 2009, as emissões do país cresceram 22%. Mas, com pequeno esforço (em consideração a outras nações), o Brasil pode cair mais nessa lista – e quanto mais para baixo, melhor.  Cada brasileiro emite 2,1 toneladas/ano de CO2, abaixo da média latino-americana (2,6 toneladas/ano)

Para reduzir as emissões de CO2, as formas mais rápidas e consistentes são bastante complexas: investir pesadamente em transporte ferroviário de passageiros e de cargas e reduzir a devastação florestal.

Saiba mais:

A U.S. Energy Information Administration coleta e organiza diversas estatísticas sobre energia. É possível acessar dados para períodos longos e para vários países.

O mapa-mundi das emissões de CO2 pode ser acessado, em tamanho maior, por aqui ou aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s