Os jornais deveriam insistir mais em matérias locais sobre os vereadores


A melhor matéria da última semana passa longe dos furos jornalísticos que derrubaram ministros e autoridades em geral envolvidos em suspeitas de corrupção. Ela aborda um tema importante de uma forma bastante inteligente. Se as redações decidissem colocar jornalistas no encalço de vereadores e parlamentares como fazem com celebridades, teriam muita matéria-prima para boas matérias.

O Jornal da Tarde listou todos os projetos de lei aprovados pela Câmara de Vereadores de São Paulo para concluir que, em regra, os vereadores não produzem quase nada de importante e custam muito caro para o contribuinte. A matéria foi reproduzida ainda no O Estado de S. Paulo.

Para falar a verdade, o título, que reflete o ponto central da matéria, não é o mais importante da reportagem, já que, como justificam um especialista e um vereador ao longo do texto, a Câmara não existe somente para propor e aprovar projetos de lei. Essa é, inclusive, uma tarefa menos importante que algumas outras, como fiscalizar o trabalho do prefeito e equipe e reverberar as ansiedades da população local para dentro do próprio governo municipal.

OESP vereadores A matéria é oportuna porque decidiu reunir informações e dados importantes, divulgados aqui e acolá em diversos momentos diferentes, e dar a eles um sentido, uma ordem.

O Jornal da Tarde poderia insistir nesse caminho e analisar em mais ocasiões o trabalho tanto do prefeito quanto dos vereadores, com levantamentos e pautas inteligentes. Essa é uma das saídas para a imprensa que tem como foco o jornalismo local ou hiperlocal,  identificado mais com os problemas da cidade do que do estado ou do país.

As fontes ouvidas na matéria dão algumas dicas de novas reportagens que poderiam ser feitas:

– “É preciso analisar quais foram as ações nas comissões temáticas”, sugeriu o diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, Cláudio Weber Abramo. Essas comissões são as responsáveis, entre outras tarefas, por realizar audiências públicas e debater com os contribuintes temas de relevância para a cidade.

– A Câmara dos Vereadores não pode ser avaliada apenas pelos projetos dos vereadores, mas também pelos que foram propostos pelo prefeito, explicou o vereador Antonio Goulart, vice-presidente da Casa. Então, porque não fazer uma reportagem analisando a qualidade das leis sugeridas pela prefeitura? E, porque não fazer uma matéria abordando as leis propostas pelo vereador Antonio Goulart, uma das principais autoridades da Câmara de Vereadores da cidade de São Paulo?

Para seguir fiscalizando e analisando com qualidade o trabalho dos prefeitos e dos vereadores, as equipes de reportagem poderiam pedir ajuda para organizações sociais que buscam fazer o mesmo trabalho, como a ONG Voto Consciente, o Movimento Nossa São Paulo, o Movimento Viva Rio e a Transparência Brasil – ou congêneres Brasil adentro. Reuniões periódicas de planejamento ou de pauta com tais instituições poderiam render boas reportagens.

Veja mais:

No dia 14, o jornal Folha de S.Paulo produziu reportagem com base em um recente relatório do Tribunal de Contas do Município (TCM) da capital paulista. O trabalho dos auditores tem 267 páginas e, se destrinchado, pode servir de idéia para boas pautas em diversos jornais e rádios com foco no jornalismo local.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s