São Paulo e Nova Iorque: quanto tempo demora para remodelar e revitalizar uma área degradada?


High Line 2 A cidade de Nova Iorque comemorou, em junho, mais um passo da transformação urbanística de uma área conhecida como Baixa Manhattan. A prefeitura e a comunidade cortaram a fita da segunda fase da remodelação arquitetônica da High Line, uma espécie de “minhocão” dos nova-iorquinos que foi transformado em um parque suspenso.

A High Line era uma linha aérea de trem, construída no fim da década de 20, com 21 quilômetros de extensão. Na época, foi a solução encontrada para evitar acidentes causados pela dificuldade de segregar o trânsito do trem de carga e de cavalos e outros meios de transporte. A inauguração do trem elevado, em 1934, eliminou 105 cruzamentos nas ruas de Nova Iorque.

High Line park

Depois de décadas de mudanças urbanísticas, sociais e econômicas, a High Line passou a ser menos utilizada para transporte de carga e acabou se deteriorando. Em 1999, quando a maior parte da via férrea elevada já tinha sido demolida em décadas anteriores, um movimento local surgiu defendendo a remodelação da antiga ferrovia – e a transformação dela em um parque elevado.

Em 2004, recursos municipais foram inicialmente destinados. Em junho de 2009, a primeira seção do parque aéreo foi inaugurado, com custo de US$ 50 milhões bancados pela prefeitura. Em junho de 2011, a segunda parte foi entregue à população. Desde a inauguração, não houve registro de crimes graves, o que é ajudado pelo sistema de vigilância por câmeras.

High Line map A terceira parte da High Line estava prevista para ser demolida e agora está em fase de planejamento para ser também agregada aos dois lotes já inaugurados. Quando – e se isso ocorrer –, o parque aéreo terá 2,3 quilômetros de extensão. A prefeitura percebeu que a remodelação atraiu negócios, empreendedores e vitalidade econômica. Desde 2009, mais de 30 projetos foram idealizados ou estão em construção. Por isso a remodelação pode ser mais lucrativa que a demolição.

FSP 13jun cracolândia Em São Paulo, maior metrópole brasileira, há diversas regiões regiões centrais que necessitam de remodelação e reurbanização.

A mais conhecida é a Cracolândia, um conjunto de quarteirões. Em alguns, tudo será demolido. Em outros, prédios serão reformados e modernizados. A idéia é a mesma: atrair empreendimentos e empreendedores e revitalizar a região.

No entanto, os prazos são completamente longínquos, sem garantia que serão cumpridos. Lançado em 2004, o programa Nova Luz, que prevê a atração da iniciativa privada para revitalizar a região em parceria com o governo municipal, deve demorar, no mínimo, 15 anos, a partir do início das obras. É o que mostra recente reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

Guardadas as devidas proporções, a remodelação urbana promovida pelo governo municipal de Nova Iorque mostra que é possível alterar o curso de degradação urbana das grandes cidades. Que a Nova Luz, em São Paulo, também possa servir de exemplo para outras municipalidades.

Para saber mais:

1) Leia o verbete sobre The High Line da Wikipédia e conheça mais detalhes da história e da remodelação, visualizar mais fotografias e acessar, nas referências, matérias da imprensa norte-americana sobre a iniciativa.

2) Reportagem do The New York Times relata a ausência (nenhum crime nesta categoria foi cometido) de crimes graves desde a inauguração.

3) Vale assistir cada vídeo e ver cada foto do portal oficial do projeto The High Line. Os álbuns mostram as fases de construção, os arredores do ele ado e muito mais.

4) Quem tiver acesso, aconselho passear pela High Line utilizando as ferramentas do Google: Google Maps, Google Street View e Google Earth.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s